FARMAIS DE DRACENA

sábado, 15 de julho de 2017

REATIVAÇÃO DO RAMAL FERROVIÁRIO É TEMA DE ENCONTRO EM MARÍLIA

Um investimento de mais de R$ 5 bilhões pode ser garantido na malha ferroviária paulista se a Rumo Logística, do Grupo Cosan, conseguir do governo federal uma concessão até 2058. A Rumo sucede a América Latina Logística (ALL).
O objetivo dos investimentos é ampliar o transporte de produtos para exportação até o porto de Santos. Existe viabilidade de reativação do ramal ferroviário Bauru/Marília/Panorama, com interligação com a Hidrovia Tietê-Paraná. O porto de Panorama pode ser ativado.
O projeto é grandioso e prevê a troca de todos os trilhos e dormentes do ramal da Alta Paulista, que foi construído nas décadas de 1940 e 1950. Podem passar pela região composições com 120 vagões, bloqueando as ruas sobre os trilhos. A Rumo ainda pode fazer parcerias para que outras empresas explorem o transporte de passageiros e até o trem turístico.
As informações foram passadas na reunião realizada na Unimar, em Marília, na sexta-feira, numa iniciativa da Rumo Logística e do Ministério Público Federal.
O diretor jurídico do Grupo Cosan, Elias Marques de Medeiros Neto, abriu a reunião, que contou com a presença do vice-governador Márcio França, que é o secretário de Desenvolvimento Econômico de São Paulo. França garantiu todo apoio do Estado para a iniciativa.
Guilherme Penin, da Rumo, falou sobre a renovação da malha paulista e a reativação de ramais. O promotor Jefferson Aparecido Dias destacou o papel do Ministério Público Federal e as obrigações do poder público. O professor Mateus Piva Adami enfocou a prorrogação das concessões, conforme a Lei 13.448/2017.
Coube aos deputados Reinaldo Alguz e Evandro Gussi mostrarem números e informações sobre o potencial de cargas do Oeste Paulista. Com a ferrovia em operação, a região pode voltar a ter desenvolvimento econômico. Os parlamentares se mostraram confiantes com a medida. A reunião durou mais de duas horas.

OPINIÕES – Para o presidente da Amnap e prefeito de Osvaldo Cruz, Edmar Mazucato, a situação da ferrovia preocupa os municípios e a volta do transporte de cargas pela linha férrea também não pode afetar o setor de caminhões, que merece atenção. Para ele, a Amnap está à disposição para novas reuniões visando a mobilização em torno da volta da ferrovia, que “pode se tornar uma realidade”.
O deputado federal Evandro Gussi disse que esse projeto pode marcar o início de uma virada para o desenvolvimento da região. A união da região com representatividade política deve resultar na volta da ferrovia e em outras conquistas. No Congresso Nacional foi aprovada lei que permite a antecipação da renovação das concessões, incluindo das ferrovias.
Já o deputado estadual Reinaldo Alguz diz que este projeto da volta da ferrovia exige um trabalho de todos. O parlamentar comentou que se trabalha isolado e não se sabe o potencial de produção da região e que ele conseguiu mostrar com números e demais informações.
Diversas lideranças da região participaram da reunião como os prefeitos de Marília, Daniel Alonso e o de Bauru, Clodoaldo Gazetta. Dracena foi representada pelo prefeito Juliano Brito Bertolini, primeira-dama Ana Carolina, vereador Cláudio José Pasqualeto, empresários Sérgio Roberto de Souza (Ciesp/Fiesp) e Ezequiel Alguz, professor José Gonzaga da Silva Neto (Reges), professor Fábio Mingato (Unesp) e jornalista Fernando Nunes (Fundec), bem como prefeitos, vice-prefeitos e vereadores de toda a Nova Alta Paulista.
Novos encontros podem ser realizados sobre o projeto de reativação do ramal ferroviário Bauru/Marília/Panorama. Fotos: Cláudio José/Bastidores da Notícia.

Veja álbum no Facebook.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

ANÔNIMO COVARDE AQUI NÃO TEM VEZ.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.